8 jogadores de futebol com Diploma Universitário

Assim como em qualquer outra atividade física e esportiva, os atletas que conseguem incorporar capacidades cognitivas e conhecimento de níveis mais avançados exibem uma abordagem mais completa do esporte. Na história do futebol nacional e internacional, alguns atletas combinaram esforços e alcançaram graus de estudos universitários.

futebol e universidade

As vantagens de um curso superior para os atletas

Os anos de universidade servem para abrir as janelas e os parâmetros existenciais em qualquer atividade. No futebol, os jogadores que obtiveram diplomas universitários se comportam de maneira mais comedida em campo. A cultura proporciona autoconfiança e aumenta a autoestima, facilita a compreensão de complexidades que modulam reações em situações de confronto e de estresse físico e mental.

A capacidade cognitiva resultante de um curso universitário que alcançou desempenhos mais avançados de sinapses cerebrais se abre sempre para um número maior de possibilidades. Isso, por sua vez proporciona percepções mais amplas do meio ambiente.

Muitos atletas tiraram vantagem desta premissa e se dedicaram à obtenção de um diploma de nível universitário, aqui está uma lista de oito destes atletas.

Sócrates, que faleceu recentemente, foi um jogador completo. Formado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, foi um craque conhecido mundialmente. Sua conduta foi sempre ilibada, dentro e fora de campo. Era chamado de “Doutor” por sua atividade como clínico geral, além de jogador de futebol.

Tostão, que representou um marco de época do chamado futebol show do Brasil, o jogo bonito, também é formado em Medicina. O Dr. Tostão abandonou o futebol logo após uma contusão séria que quase o fez perder a visão. Contudo, ele será sempre lembrado por uma época de ouro do futebol do Brasil.

Romário é outro surpreendente jogador de futebol que trocou o esporte pela política. Ele é formado em Moda e repetiu várias vezes que este conhecimento o colocava no patamar de ser capaz de ver a beleza da vida.

Victor Leandro, atual goleiro do Atlético Mineiro, é outro atleta com diploma superior. Ele é formado em Educação Física e usa suas habilidades em atividades de esporte no campo e no treinamento de outros atletas.

Glen Johnson, jogador da seleção da Inglaterra é um gênio em campo e também um cérebro em Matemática, com diploma de nível universitário que resultou de anos de dedicação ao seu clube e a uma universidade simultaneamente.

Danilo Fernandes, jogador do Corinthians é formado em Administração de Empresas.

Sebastian “Loco” Abreu, um Uruguaio muito querido da torcida do Botafogo é um atleta com formação em Jornalismo. Além de jogar futebol ele também já havia trabalhado como jornalista antes de uma carreira de muito sucesso no esporte, tanto no Brasil como em outros países, além da sua terra natal.

Oliver Bierhoff, um atacante da seleção da Alemanha é formado em Economia. O seu diploma universitário facilita o desempenho de suas funções atuais como diretor de seleção da Federação Alemã de Futebol.

Esta é uma lista pequena dos muitos atletas que realizaram o desejo por um Diploma Universitário. Eles provaram que é possível conciliar as rotinas de treinos e partidas dos campeonatos locais com horas e horas de dedicação aos bancos universitários.

Um diploma universitário é o resultado de muito esforço mental e até comprometimento emocional. É necessária uma pessoa especial para um empenho de um curso com duração de muitos anos, com testes e teses, além de horários conflitantes com a paixão pelo futebol.

Um atleta que se dedica a uma expansão de funções mentais que um curso universitário oferece, merece um respeito extra pela dedicação e amor ao seu ideal!

Deixe seu comentário